logo-monopolios-slogan2

A Internet se desenvolveu com a promessa de democratizar o acesso ao conhecimento e o exercício da liberdade de expressão. Em vez de canais condicionados pela escassez do espectro de radiofrequências e por uma mídia impressa com um número de jornais limitado, a Rede Mundial de Computadores surgiu com possibilidades infinitas de disponibilizar textos, imagens, áudios e vídeos em sites e repositórios diversos. A Wikipedia se tornou um símbolo da construção colaborativa de conteúdos. Os mecanismos de busca criaram atalhos e ligaram usuários ávidos por informações a páginas por meio de uma palavra-chave. Blogs permitiram que indivíduos se expressassem neste novo ecossistema.

Mas até que ponto essas mudanças sísmicas caminham para cumprir as promessas de democratização do acesso ao conhecimento, afirmação de direitos e ampliação da liberdade de expressão? Esta é a inquietação que rege este trabalho. O quanto é possível falar em aumento da diversidade e do pluralismo nos conteúdos circulados na Rede?

Baixe o PDF