postsite

CONSIDERANDO o documento “Levante sua voz contra o assédio e a violência sexista” (http://intervozes.org.br/mulheres-do-intervozes-lancam-documento-comorientacoes-para-combater-o-assedio-sexual-no-coletivo/), lançado no dia 8 de março de 2019;

CONSIDERANDO que o assédio sexual e outras formas de violência cometidas especialmente contra mulheres não escapam às práticas dos nossos companheiros, associados ao Intervozes;

CONSIDERANDO a desigualdade de poder entre as partes em casos de violência machista e lbtfóbica, nossa política tem como foco promover espaço seguro e acolhedor para as mulheres que denunciam violência;

CONSIDERANDO que os procedimentos aqui elencados não devem se confundir com punitivismo, distanciando-se da lógica do sistema penal e suas promessas de reparação, restauração e ressocialização, aproximamo-nos, sem perder de vista a prioridade dada ao acolhimento às vítimas, de uma busca por procedimentos restaurativos que protejam a pessoa alvo/em situação de violência e, simultaneamente, caminhem para uma abordagem pedagógica que busca a superação de práticas de violência sexual;

Resolvemos, através do presente documento, estabelecer tratamento em relação à violência sexual cometida por associados do Intervozes, através dos seguintes instrumentos e procedimentos.

Baixe o PDF